Cancro e tumores.cancro

As Xantonas existentes na bebida MOA, demonstraram propriedades anti tumorais, que podem ajudar a evitar danos no ADN causados por radicais livres, impedindo a mutação da célula. Esta é uma das várias teorias da sua origem. Efeitos favoráveis na leucemia pelo seu efeito de apoptose (morte celular), cancro do fígado, estômago, pulmão, mama e ovário, etc. Os miomas são cancros benignos no útero que respondem muito favoravelmente à toma constante da MOA.

O mínimo sugerido são 4 doses, por dia. As respostas podem variar de um indivíduo para outro e dependem também da agressividade e do processo cancerígeno, assim como do metabolismo e sistema imunológico de cada indivíduo.

 

Prevenção da arteriosclerose.

A MOA diminui os níveis de colesterol oxidado (ação antioxidante) e alguns casos de triglicerídeos. Também protege o coração e, em certas ocasiões, baixa a pressão sanguínea. Sugere-se comer corretamente e fazer exercício físico constante. Tomar 3 doses de sumo de MOA, ao dia, 1 dose a cada refeição.

 

Lúpus eritematoso sistémico.

Lúpus eritematoso sistémico (LES) é uma doença em que o sistema imunológico ataca as células do mesmo corpo. Quase 90% dos casos são mulheres em idade reprodutiva. Em crianças, a doença é mais agressiva. Num estudo recente, comparou-se os níveis de vitamina A, betacaroteno e vitamina C, num grupo de pacientes saudáveis e em pacientes com LES. Os pacientes com LES registaram um baixo nível de antioxidantes.

A atividade de antioxidantes da SOD e GP também foi registada diminuída e o malondrialdehido (marcador da oxidação), aumentado.

Pacientes com LES obtiveram uma boa resposta ao consumo de Mangostão existente na bebida MOA. Isso pode dever-se ao efeito anti-inflamatório desta fruta, que é semelhante à dexametasona (que é um medicamento pertencente à classe dos corticosteroides).

Recomenda-se tomar 2 a 3 doses, por dia, por um longo tempo.

 

Esclerose múltipla.arteriosclerose

As Xantonas presentes no Mangostão podem equilibrar os níveis de certos neurotransmissores cerebrais, tais como o triptofano, a serotonina e a melatonina, que ajudam a combater os sintomas da esclerose. As propriedades antioxidantes existentes nos ingredientes da MOA, também desempenham um papel importante no controle desta patologia, bem como os seus extraordinários efeitos anti-inflamatórios, que têm sido comparados com a dexametasona, (medicamento pertencente à classe dos corticosteróides), sem os seus efeitos adversos.

Sugere-se tomar 2 a 3 doses, por dia, por períodos superiores a um ano.